Surdo e mudo num mundo de cegos

Prefiro um café
Para enganar minha fome
Tapiar o estômago
Confundindo meus sentimentos

Eu rio dentro de mim
Me esquecendo que sou surdo
Conseguentemente vivo
Mudo!

Grito dentro de mim na fome
De explodir meu dialeto
Descrevo meu dia bem
Antes de vive-lo

Surdo,
Mudo,
Mas não cego!
Escuto com os olhos e
Admiro todos os versos
Degustando meu café

Anderson B.

Direitos reservados

%d blogueiros gostam disto: